Escoliose, cifose e lordose

0

Por: Dr. Fernando Ribeiro, Cirurgião de coluna

Muito se ouve falar nesses termos. Pode-se dizer, com certeza, que a maior parte das pessoas já os ouviu. Mais ainda, todos que já o ouviram têm alguma noção do que eles significam. Entretanto, no dia a dia dos consultórios, vemos que poucos conhecem as suas definições corretas, ou têm dificuldade para diferenciá-los

Sendo assim, vamos esclarecer de vez o que é cada um? Todos se referem a curvaturas da coluna vertebral. Inclusive, “escoliose” deriva do Grego antigo, dentro do campo semântico de “torto”, “curvo”. Já cifose, em sua etimologia, significa “corcova”, enquanto “lordose”, “encurvado” para trás”.

A grande diferença está no referencial de como observamos a coluna. Quando a olhamos de frente (tecnicamente, nos referimos a este plano como “coronal”) e notamos uma curva, esta é chamada de escoliose. Já cifose e lordose se referem a curvas que observamos quando a pessoa está de lado (plano sagital), sendo que a primeira descreve uma curva para a frente, e a segunda, uma para trás.

Outra diferença importante é que a escoliose é sempre patológica. Isso porque se considera que a coluna vista de frente não deve possuir curvaturas. No plano sagital, temos três curvaturas fisiológicas, a lordose lombar, a cifose torácica e a lordose cervical. A harmonia entre essas três gera o bom alinhamento da coluna nesse plano.

Apesar de possuírem conceitos simples, a avaliação dessas curvaturas se impõe como um desafio ao médico. Isso ocorre porque cada paciente apresenta particularidades, fazendo com que o tratamento de cada um fuja de qualquer possível “receita de bolo”.

O primeiro passo, caso surja a suspeita de alguma deformidade na coluna, é procurar um profissional de confiança, que o ajude não só a tratar, como também entender o seu problema.

Dr. Fernando Ribeiro, cirurgião de coluna